14/04/2014

O Fio

Postado por Liliane Cristine |


“O Fio” faz parte da coleção “História sem palavras” da Editora Escala Educacional. As Histórias Sem Palavras são contadas exclusivamente por imagens, por meio de narrativa visual. As imagens ganham movimento, os personagens “saltam” das páginas, e a imaginação do leitor pode se tornar a principal fonte de criação da narrativa. As ilustrações de “O fio” narram a trajetória e os desafios enfrentados por uma garotinha depois de descobrir que está com câncer. As ilustrações foram criadas pela autora, Suppa, para uma animação institucional da TUCCA, Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer.

A TUCCA é uma entidade sem fins lucrativos fundada em 1998 por médicos, pais de pacientes e representantes da sociedade civil, com a proposta de elevar as taxas de cura e de melhorar a qualidade de vida de jovens carentes com câncer. Sua principal proposta consiste em mudar a forma de encarar o câncer, preocupando-se também com a qualidade de vida social e psíquica das crianças e jovens.

A autora Suppa conheceu a TUCCA há dez anos e, desde então, utiliza suas ilustrações para colaborar com a Instituição. As ilustrações de “O Fio” encantam os leitores, pois conseguem trazer leveza e fantasia para um tema que é evitado pela maioria das pessoas. Nesta linda história, o leitor é levado ao tema de forma natural, profunda e prazerosa e, assim como a personagem da história, descobre que existem diversas formas de vivenciar o câncer. A fantasia e a beleza desta história sem palavras juntamente com a suavidade da autora tornam “O fio” uma belíssima e delicada obra de arte. 

Lindo trabalho da artista plástica, ilustradora e escritora Suppa, trazendo ao leitor uma visão mais amena sobre o câncer infantil!

Apesar da temática densa e triste a obra da artista envolve o leitor com um cuidado tão bonito que o livro acaba transmitindo uma mensagem positiva, visualizando a doença de uma forma mais leve e otimista, tanto do ambiente hospitalar, como da recuperação em casa com a família.  

O livro faz parte da coleção “História sem palavras”, ou seja, são livros–imagens, que trazem ao leitor histórias por meio de narrativa visual, somente por imagens. Dando ao leitor a oportunidade de criar e interpretar da forma que quiser. Deixando as imagens falarem por si mesmas e de forma lúdica o leitor poderá inventar a sua própria história...

Incrível trabalho, ainda mais trazendo à tona uma temática tão complicada e até polêmica como o câncer. Mas, que ao virar cada página do livro o leitor irá se encantar com a abordagem tão leve e singela... É sem dúvida um livro de esperança que apresenta um jeito peculiar de encarar a doença.

Simplesmente encantada com a sensibilidade da escritora e ilustradora! Não posso esquecer de mencionar que além das ilustrações lindas o livro é de capa dura.

Se você quiser saber mais sobre o livro e a inspiração da autora ter desenvolvido este livro. Conheça a animação “O Fiozinho” ! A autora fez há cerca de dois anos para a Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer (Tucca), entidade com a qual contribui há uma década.

12/04/2014

Um Ano Inesquecível

Postado por Jader Dalmas |

Você acredita que o amor pode durar para sempre?

Jesse Sienna não. O casamento de seus próprios pais era respeitável mas sem paixão; e sua própria história romântica indica que o amor queima ardentemente antes de desaparecer por completo.

Então, quando seu pai, Mickey, muda-se para sua casa e parece não compreender o relacionamento superficial de Jesse com sua atual namorada, mas Jesse não lhe dá atenção.

É apenas um exemplo do quão diferente eles são e fica mais evidente que ele e seu pai nunca terão uma ligação mais profunda.

Mas a verdade é que Mickey Sienna conhece mais sobre amor do que a maioria das pessoas conseguem aprender na vida toda.

Há mais de cinquenta anos, ele encontrou o amor mais verdadeiro que a vida pode oferecer. Ele sabe das infinitas recompensas de investir seu coração e sua alma em alguém... E conhece o prejuízo devastador de deixar esse alguém perfeito escapar.

Quando Mickey percebe que Jesse não está dando valor a uma mulher extraordinária, decide que é hora de contar a história que nunca contou para nenhum de seus filhos a Jesse. Durante os meses seguintes, Mickey mostra seus momentos mais particulares e felizes para seu filho... e muda a percepção de Jesse em relação ao amor e as possibilidades de um relacionamento duradouro para sempre.

Um ano inesquecível é um livro muito bem escrito e que envolve o leitor, e que segundo a editora é classificado como romance, entretanto acho que este serve mais para aqueles que sofrem por julgar as coisas antes de manter uma comunicação adequada entre as partes envolvidas, supondo situações inexistentes antes de saber o final da história.

O que mais me chamou atenção no livro foi o modo como o pai tenta passar para o filho o conhecimento sobre um determinado assunto, pois se observado com atenção este conhecimento é passado tão aos poucos que o aprendizado é tomado apenas quando já se optou pela ação errada. Gostaria que, como apresentado no livro, as situações da vida real propiciassem um modo de retomar o rumo anterior a ação errada ou que o conhecimento fosse passado de modo mais ágil.

Em suma, para aqueles que estão desacreditados do amor ou de um relacionamento sério e duradouro, este é o livro a ser lido, pois apresenta situações na qual a descrença de uma situação possa fazer com que a ocorrência desta escape pela janela, e que no reconhecimento deste amor não mais se possa voltar atrás.

Os Fargo são especialistas em caçar tesouros e não pessoas. Contudo, um barão do petróleo de Texas os procura com uma pedido pessoal: um investigador amigo dos Fargo estava em uma missão para procurar o pai do barão, porém, agora esse amigo também está desaparecido. Apesar de não ter muita informação sobre o caso, os Fargo concordam em começar a busca. Sam e Remi seriam capazes de procurar pelos dois?

O que eles encontram é além do que eles imaginaram. Em uma viagem que os levará ao Tibet, Nepal, Bulgária, Índia e China, o casal irá se deparar com o mercado negro de fósseis, um baú centenário, o ancião do Reino Tibetano de Mustang, um dirigível do século passado... e um esqueleto que poderia virar a história humana de cabeça para baixo.

Obs: A sinospe contida no site da Nova Conceito e no final do livro foram consolidadas e corrigidas para adição neste post.

O Reino é um livro de aventura que envolve o leitor a cada capitulo, contudo, a leitura do prólogo me deixou um pouco desmotivado uma vez que este só se faz entender no último capítulo do livro, o qual você consegue ligar todo o conhecimento adquirido sobre a trama dos Fargo com a apresentação da história dos personagens que apenas se conecta com o enredo nos capítulos finais.

Para quem gosta de livros de caçada e aventuras em terras misteriosas, esta é a leitura na medida certa, mesmo que a editora tenha publicado os livros fora da ordem e sem a devida divisão entre as séries escritas por Clive Cussler, o livro não deixa pontas soltas ou referência a leitura anterior, o que facilita na hora da leitura.

A Série "Fargo Adventures" - em português "Uma Aventura dos Fargo", é focada em Sam e Remi Fargo um casal profissional na caça de tesouros, composta de 5 livros com um 6° a ser publicado são eles:
1° Spartan Gold (2009);
2° Lost Empire (2010);
3° The Kingdom (2011) - Em português: O Reino;
4° The Tombs (2012);
5° The Mayan Secrets (2013);
6° The Eye of Heaven (2014);

O que mais me chamou atenção no livro foram as loucuras que os Fargos estavam dispostos a fazer para conseguir achar as peças do quebra-cabeça que levavam a seu tesouro, e mesmo possuindo as peças, estes continuaram interessados na história que envolvia o tesouro e seus antigos caçadores.

Em suma, é um livro de suspense e aventuras na qual o leitor não consegue se distanciar muito da leitura, pois uma vez que a caçada começa, você anseia acompanhar os passos dos personagens e saber mais dessa incrível aventura.

01/04/2014

Um Perfeito Cavalheiro

Postado por Liliane Cristine |

Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 

 “Um Perfeito Cavalheiro” é o terceiro livro da série “Os Bridgertons” da autora Julia Quinn que ao escrever esta história foi inspirada em um dos contos de fadas mais populares da Humanidade: Cinderela. E apesar das inúmeras versões, em relação ao livro a inspiração é com toda certeza da história mais conhecida e a mais sonhada pelas meninas, a do autor Charles Perrault.

Apesar do pequeno lampejo da fábula de Cinderela, indiscutivelmente a mesma deu uma nova vida aos seus personagens, proporcionando uma leitura muito agradável e até divertida.

Já comentei dos livros anteriores como a autora consegue desenvolver diálogos interessantes com sua habitual sagacidade. Neste livro não foi diferente! Os mesmos elementos vistos nos livros anteriores o leitor irá encontrar nesta história também. E apesar da história ter certa similaridade com Cinderela, o livro para mim foi em nenhum momento maçante ou com aquele sentimento de “déjà vu” devido justamente à autora ter a sua própria forma de escrever e desenvolver, além do modo em que os eventos se desenrolaram e foram passados. 

Poderia dizer que “Um Perfeito Cavalheiro” tem apenas uma pitada de magia que faz lembrar Cinderela, mas com uma suficiente distinção para que não houvesse uma sensação de repetição e principalmente uma previsibilidade do enredo. 

Somente no início da história dava essa pequena lembrança, mas a forma como Julia Quinn desenvolveu a história, logo me fez esquecer qualquer conto de fadas me concentrando apenas na criação da autora. Onde a mesma oferece ao leitor uma camada adicional para o enredo, tornando a história ainda muito mais divertida e comovente.

Em suma, sou fã desta autora e vou continuar lendo essa saga! E quem além de se encantar com tantos romances maravilhosos em seus livros não quer descobrir a verdadeira identidade da colunista de fofocas mais famosa de Londres “Lady Whistledown”? 

Portanto, vamos seguir suas próximas leituras...

Subscribe